Chegou um presente, estava na caixa de correspondências no dia do meu aniversário, dois mil e vinte começou e uma das minhas primeiras vontades foi resgatar o hábito de escrever cartas, desejo despertado ao ler uma reportagem sobre esse tema.

Quem de vocês já escreveu uma carta? lembram-se dos papéis de carta, aquelas preciosidades com imagens e desenhos de personagens que marcaram a infância, recordo de uma pasta de papéis de carta da minha coleção que já não sei mais o paradeiro, vive em minha memória.

E os selos? eram um capítulo a parte, havia coleção de selos, um mais belo do que o outro, o capricho para fazer uma caligrafia bonita, que caneta escolher? todos esses elementos figuravam na magia da escrita das correspondências.

Recolher-se por um momento para pensar nas linhas que ganharão vida e depois escrevê-las no papel, o tempo funciona num outro ritmo, parece ir mais devagar e ganha sentido(s). Depois ir aos correios, a fantástica fábrica de correspondências.

A carta que escrevi hoje vai para Holambra, a cidade das flores, atravessará montanhas, estradas, rios e asfalto, que leve alegria quando chegar.

E você, se anima em escrever uma carta?